Como o Yoga pode contribuir para a nossa saúde? Cada vez mais a medicina baseadas em evidências indica essa prática milenar que vem contribuindo para o bem estar de muitas pessoas no mundo inteiro. Esse foi o tema da palestra ministrada pela medica Fabiana Alves e pela professora de yoga Giselle Mello que aconteceu no Dia Internacional do Yoga no Parque Vicentina Aranha.

Confira um trecho da palestra!

A Organização Mundial de Saúde (OMS) escolheu como tema para 2017 a ‘Depressão’.

A depressão é um transtorno mental frequente. Globalmente, estima-se que 350 milhões de pessoas de todas as idades sofrem com esse transtorno.  Atualmente estima-se que 20% da população mundial terá depressão em algum momento da vida.

No Brasil, 5,8% da população sofre com esse problema, que afeta um total de 11,5 milhões de brasileiros. Segundo os dados da OMS. O Brasil é o país com maior prevalência de depressão da América Latina e o segundo com maior prevalência nas Américas, ficando atrás somente dos Estados Unidos, que têm 5,9% de depressivos.

Ainda segundo a OMS, o número de pessoas com transtornos de ansiedade era de 264 milhões em 2015. Com um aumento de 14,9% em relação a 2005. É importante observar que muitas pessoas têm tanto depressão quanto transtornos de ansiedade.

O Brasil é recordista mundial em prevalência de transtornos de ansiedade: 9,3% da população sofre com o problema. Ao todo, são 18,6 milhões de pessoas.

Depressão é a principal causa de incapacidade em todo o mundo e contribui de forma muito importante para a carga global de doenças.

 

PREVENÇÃO, DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO

Embora existam tratamentos eficazes conhecidos para depressão, menos da metade dos afetados no mundo recebe tais tratamentos. Os obstáculos ao tratamento eficaz incluem a falta de recursos, a falta de profissionais treinados e o estigma social associado aos transtornos mentais.

Outra barreira ao atendimento eficaz é a avaliação imprecisa. Em países de todos os níveis de renda, pessoas com depressão frequentemente não são diagnosticadas corretamente e outras que não têm o transtorno são muitas vezes diagnosticadas de forma inadequada.

Algumas possíveis causas levantadas no documentário de 2013 ‘Fábrica de Depressão’ sugerem:

– excesso de estresse, competição e carga emocional no trabalho

– mundo virtual x realidade

– crise financeira

– Traumas na infância

– fatores orgânicos: genética, deficiência de neurotransmissores, hormônios em mulheres (pós parto, menopausa) uso de drogas e álcool, alterações anatômicas do cérebro  entre outros.

Está demonstrado que os programas de prevenção reduzem a incidência da depressão. Entre as estratégias comunitárias eficazes para prevenir essa condição, estão os programas escolares que promovem um modelo de pensamento positivo entre crianças e adolescentes.

Intervenções direcionadas aos pais de crianças com problemas comportamentais podem reduzir os sintomas depressivos dos pais e melhorar os resultados de seus filhos. Os programas de exercício para pessoas idosas também podem ser eficazes para prevenir a depressão.

 

YOGA E MEDITAÇÃO COMO PRÁTICAS PARA PREVENÇÃO

Não vamos entrar aqui na definição dessa ou de outras doenças nem nas possibilidades terapêuticas. Vamos focar na promoção da saúde e prevenção de enfermidades através de práticas integrativas e complementares como o Yoga.

Vamos relembrar a definição de saúde pela OMS: “Saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não somente ausência de afeções e enfermidades”.

YOGA

A palavra Yoga significa UNIÃO. Essa prática teve origem na Índia há aproximadamente 5 mil anos.

O Yoga nasce a partir da compreensão das manifestações da Natureza e suas influências sobre o homem. Os primeiros yogis não fizeram mais do que escutar e conhecer a própria natureza, foram os primeiros pesquisadores. Esta prática nasce do inconformismo, da sede de transcender a existência inerente a todo ser humano, e de eliminar os intermediários entre si próprio e o sagrado, entre o ser e a natureza.

No início o corpo era tratado com desdem. Consideravam o corpo como uma bolha de pele, ossos, músculos, órgãos e dejetos humanos. Algum tempo depois percebeu-se que somente através do corpo podia-se estar vivos nesse mundo e seria através dele a transcendência. Precisamos de um cérebro para pensar, de músculos para agir, dos órgãos dos sentidos para interagir com o meio e de tudo mais que o nosso corpo perfeito possui e nós usamos diariamente sem nem se dar conta disso.

Passa-se então a considerar o corpo como algo sagrado, templo do divino, “O deus que está em mim saúde o deus que está em você’ é o significado da expressão usada no Yoga, NAMASTÊ. 

A fundamentação do Yoga aparece junto com a necessidade que os primeiros yogues tiveram de explicar a sua vivência ao seu discípulo. Tempos depois surge os Yoga Sutras de Patanjali (século III a.C) sistematizando o Yoga em Oito Partes que utilizamos até hoje no Hatha Yoga.

 

YOGA E SAÚDE MENTAL

O segundo sutra diz “Yoga é aquietar os turbilhões da mente”.  E aqui fazemos o primeiro link do yoga com medicina, com a saúde mental.

 

Essas oito partes do yoga envolvem:

Conceitos éticos (Yamas e Nyamas), conselhos para se viver bem e ter menos problemas.

Ásanas, posturas psicofísicas. Equilíbrio, força, alongamento, consciência corporal e postural. Atualmente médicos indicam a prática do yoga para tratar problemas de coluna, de postura etc.

Pranayamas, práticas respiratórias, controle do prana (energia vital). Benefícios físicos e orgânicos. Indicações para ansiedade, estresse, insônia.

Pratyáhára, a retração dos sentidos. Evitar os excessos de estímulos (no mundo atual somos hiperestimulados o tempo todo e essa pode ser uma das causas para a ansiedade e estresse). Benefícios mentais e emocionais.

Dháraná, a concentração em um ponto só. Preparativo para a meditação.

Dhyána, a meditação em si. Para a ciência é “uma técnica auto-induzida que utiliza uma âncora para fixar a atenção e passa por um estado de relaxamento físico e mental” e produz muitos benefícios já comprovados pela ciência, que abordaremos abaixo.

Samádhi, o estado de iluminação, comunhão (cristianismo), Nirvana (budismo). Integração do Ser com o Todo.

 

Ou seja, o Yoga reintegra o Ser Perfeito que você já é com o Todo. Isso é o que a Medicina Integrativa resgata nos indivíduos, a capacidade inata do ser humano estar em equilíbrio, homeostase e saudável.

 

YOGA E ESPAÇOS DE SAÚDE

“Yoga tem uma mensagem completa para humanidade. Tem uma mensagem para o corpo humano, para a mente humana e para a alma humana.” Swami  Kuvalaiananda (Instituto Kaivailiadhama, India).

O Yoga também está dentro de hospitais como o Hospital Israelita Albert Einstein com o Centro de Medicina Integrativa e atendimento a pacientes oncológicos e seus acompanhantes. Com o propósito de ajudar  o paciente a passar por esse momento de uma forma mais tranquila e mais fortalecido.

O Yoga está inserido no SUS dentro da Atenção Básica como uma das Práticas Integrativas e Complementares oferecidas pelo serviço.

Fora do Brasil podemos citar a Universidade de Havard onde o Curso de Medicina conta com um centro de Medicina Integrativa também e o MD Anderson Cancer Center também com a Medicina Integrativa que oferece, além do yoga, práticas como o reiki, meditação, acupuntura e outras. Todas com embasamento e comprovação de estudos científicos que podem ser encontrados nos respectivos sites.

http://www.health.harvard.edu/topics/alternative-and-complementary-medicine

https://www.mdanderson.org/publications/focused-on-health/march-2015/FOH-yoga.html

 

PUBLICAÇÕES CIENTÍFICAS

Hoje no site do PUBMED, livraria nacional americana dos institutos de medicina e saúde dos EUA, existem 7539 publicações de artigos científicos sobre YOGA. Estudos do mundo inteiro, inclusive do Brasil.

Diferentes temas como yoga ou técnicas do yoga para casos de depressão, ansiedade, dores musculares, problemas articulares, menopausa, insônia, fibromialgia entre outros.

Alguns benefícios citados por esses estudos:

  • Cérebro mais eficiente durante a realização de tarefas
  • Habilidade de controlar impulsos, inclusive impulsos emocionais
  • Aumento da massa cinzenta. Sugere a prevenção doenças degenerativas
  • Melhora do foco, atenção, memória e aprendizado
  • Gerenciamento do estresse
  • Melhora da resposta de relaxamento natural do corpo
  • Liberação de neurotransmissores como serotonina e endorfina.

 

O Yoga então nos ajuda a recuperar o equilíbrio entre todos os aspectos do Ser Humano – físico, mental, social, emocional e espiritual – resgatando a capacidade inata do que chamamos de homeostase em medicina, quando tudo está funcionando em harmonia no indivíduo resultando em saúde plena.

“A prática de Yoga pode ser definida como um sistema de exercícios que tanto pode começar com o corpo como com a mente, mas culmina no estágio onde a alma individual se torna uma com o infinito”. Swami Kuvalaiananda

 

Trecho da palestra “Yoga, Medicina e Saúde” ministrada pela médica Fabiana Alves e a instrutora de yoga Giselle Mello durante o Dia Internacional do Yoga que aconteceu no Parque Vicentina Aranha em SJC no mês de junho de 2017.

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *