Yoga e Primavera

Gosto muito de um poema de Cecília Meirelles que diz:

“A primavera chegará, mesmo que ninguém mais saiba seu nome, nem acredite no calendário, nem possua jardim para recebê-la. A inclinação do sol vai marcando outras sombras; e os habitantes da mata, essas criaturas naturais que ainda circulam pelo ar e pelo chão, começam a preparar sua vida para a primavera que chega. (…) É certo que a primavera chega. É certo que a vida não se esquece, e a terra maternalmente se enfeita para as festas da sua perpetuação.”

Primavera estação de nascimentos e renascimentos, sua força se manifesta por toda a parte: pássaros cantando e construindo ninhos, flores se abrindo… Manifesta-se inclusive dentro de nós.

Muitas posturas do Yoga têm nomes de elementos da natureza como animais, plantas e montanhas. Ao praticá-las é como se nos reintegrassem a natureza. Ser um só. Todo. As práticas ao ar livre favorecem essa conexão e são sempre mais prazerosas por nos conectar a esses elementos.

Muitas vezes sem consciência nos intoxicamos no nosso dia-a-dia: poluição no ar, alimentos que deixam toxinas no corpo, imagens e sons que ficam gravados na mente. Práticas de purificação do yoga nos ajudam a limpar nossa casa – corpo e mente – para abrir espaço interno para o novo ciclo que se inicia com a primavera.

Muitas posturas de yoga contribuem para o bom funcionamento dos órgãos que participam do processo de limpeza do corpo como intestinos, rins, bexiga. Os exercícios respiratórios limpam nossos canais de energia. E a meditação clareia a mente.

O Yoga também possui técnicas específicas para purificação denominadas Kriyas. Algumas dessas técnicas não são mais praticadas pois atualmente temos procedimentos médicos mais adequados para realizar limpezas como as gástricas ou intestinais.

Mas podemos nos beneficiar de algumas outras técnicas com essa finalidade, como as descritas abaixo. Indico a procura por um professor de yoga ou terapeuta da Medicina Ayurvédica para melhores explicações. É interessante ver que muitas dessas técnicas foram adotadas e adaptadas a medicina convencional do Ocidente.

kapalabhatiKAPÁLABHÁTI

A tradução significa crânio brilhante, refere-se a sensação que se tem ao fazê-lo. Este exercício proporciona uma limpeza total das vias respiratórias. Proporciona excelente oxigenação cerebral, limpando e purificando os pulmões e revigorando os órgãos internos e a musculatura abdominal. Produz um certo estado de euforia, aumenta a confiança em si próprio e a capacidade de controlar a mente. Desperta as faculdades sutis da percepção.

A inspiração acontece de forma natural e a expiração é curta e forte com a contração rápida dos músculos abdominais e soltando o ar pelas narinas.

TRATKTRÁTAKA

Fixação do olhar. Limpar e tonifica os músculos e nervos ópticos. Desenvolve força de vontade e intuição e favorece a meditação. Consiste em fixar firmemente o olhar em um ponto para lacrimejar e limpar os canais lacrimais ou em fazer certos movimentos de rotação, alongando músculos e nervos ópticos. Neste sentido, podemos dizer que os trátakas são ásanas feitos com os olhos.

Massagem nos olhos: atrite as palmas das mãos uma na outra até produzir um intenso calor. Cubra os olhos com as palmas, cuidando para não apertá-los, bloqueando qualquer entrada de luz e permitindo que os globos oculares assimilem esse calor. Enquanto isso, visualize-os em perfeito funcionamento.

O antaranga trátaka é um exercício interno, que envolve visualização. Imagina-se um objeto, um símbolo ou um yantra no espaço escuro dentro da cabeça, na altura do intercílio. O objetivo é alcançar a mesma clareza que quando se olha para esse mesmo objeto com os olhos abertos.

 

nauliiNAULI

Em Uddiyana Bandha (técnica de sucção abdominal) realiza-se o isolamento do músculo reto abdominal, pressionando os órgãos internos contra a espinha dorsal e elevando ao máximo o diafragma, ao mesmo tempo em que se imprime um movimento ondulante à musculatura do ventre. Deve fazer-se sempre com os pulmões vazios.

 

.

jalanetiNETI

Purificação das mucosas nasais. Indicado contra males dos seios frontais e nasais, como sinusite, enxaquecas, rinites, corizas ou resfriados. Cabe ressalvar que está contra-indicado para pessoas que sofrem de hemorragias nasais freqüentes.

O procedimento mais simples para ser realizado é o Jala neti, limpeza das narinas feita água salgada. Para fazer este kriyá necessita-se de um pequeno bule de cerâmica próprio, chamado lota. A água utilizada deve ser mineral, morna e salgada na proporção de uma colher de sobremesa de sal para um litro de água. Se a água estiver pouco ou demasiado salgada, poderá sentir uma leve dor na altura dos seios frontais e ardência na mucosa nasal. Caso queira tonificar os vasos sangüíneos desta área, utilize água fria. Isto melhora a circulação e evita hemorragias nasais.

Costumo realizar o Jala Neti yoga-jalaneti-lotapassando a água de uma narina para outra e da narina para a boca, limpando a cavidade nasal e a região da faringe.

Uma rede de farmácia começou a comercializar um produto parecido com a lota mas de plástico. O mais indicado é o de cerâmica por não acumular resíduos e ser mais prático para limpar. Pode-se encontrar a lota para comprar em algumas escolas de yoga como no Espaço Equilibrium com o professor Mário Santos, em São José dos Campos – SP.

Além das práticas do yoga costumo aproveitar essa época para limpar gavetas, armários, fazer limpeza de pele, massagens esfoliantes, drenagem linfática e uma dieta leve e desintoxicante. Eliminar resíduos, limpar a casa e abrir espaço para um novo ciclo.

Primavere-se!

spring yoga

Texto escrito por Giselle Mello, instrutora de yoga e fisioterapeuta.

 Fonte:

Livro: Yoga Prático. Autor: Pedro Kupfer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *