Nos olhos dos velhos há luz – Idade Avançada

Nos olhos dos velhos há luz – Idade Avançada

“Nos olhos dos jovens, há claridade; nos dos velhos, luz”. Jouvert.

cuidador-idoso

Idade Avançada

Desde muito nova sinto um grande fascínio pelas pessoas de idade avançada. Aquelas cabeleiras brancas que se destacam de longe.

O cheirinho de talco que sentimos, quando estamos pertinho e as histórias dos velhos tempos que sempre estão na ponta da língua pra quem se dispuser a ouvir.

Tive o privilégio de passar boa parte de minha infância com meus avós. E agora, como profissional, confesso que a idade que mais aprecio atender é a tal da terceira idade, a MELHOR IDADE.

Termo esse que concordo plenamente, desde que se tenha condições de aproveitar o que de melhor existe neste “terceiro tempo” da vida.

Então proponho aqui, uma reflexão, sobre esta fascinante fase da vida. Que para uns é vista como um período de perdas e já para outros é tida como a fase do lucro. Meu avô Joca sempre usava essa expressão: “Passei dos sessenta, estou no lucro!”.

Embora possa parecer ousado, é apenas um convite que faço para se chegar à percepção do envelhecimento sob outro prisma.

Tal reflexão foi proferida pelo renomado doutor e professor López Ibor, cujas palavras compartilho:

“Na velhice, chegou o momento de obter uma resposta à incógnita do que quereríamos ser no mistério que nos espera mais adiante. Nada pode conferir um ânimo mais sereno do que a experiência gerada pela sabedoria da ancianidade. E o mais importante é o sentido da transcendência. Este sentido compensa o ancião da solidão cósmica. Leva-o a vencer a angústia da morte e a compreender o sentido da sua vida. A velhice encarada assim não é uma idade decrépita, mas enriquecedora. Na velhice, pode-se alcançar uma espécie de purificação. Que traz uma nova forma de liberdade e limpa resíduos imaturos da personalidade. E, por mais paradoxal que pareça, é a idade da plena maturidade“.

A idade avançada da plena maturidade

Sim, mas não se espere que essa maturidade e essa “sabedoria da ancianidade” sejam compreendidas pelo mundo.

O mundo continuará na sua carreira desabalada, cada vez mais acelerada, cativando as gerações de adolescentes e de homens maduros. Com os seus paraísos semeados de vaidades, de luxo, de poderio, de oco divertimento e domínio intelectual. Ou simplesmente oferecendo-lhes facilidades, limando-lhes as dificuldades, sossegando-lhes os escrúpulos. Produzindo assim um conforto que lhes abafa o espírito de superação por meio de “coisas” e “mais coisas”.

Entendo quando o professor López Ibor se refere à “solidão cósmica” do ancião em que ele alerta para o fato de que a sua luta não pertence ao mundo. Já que o contato com o “mais além” perturba muito os que estão fincados por inteiro na terra.

idosos - Aletia

idade Avançada

Retomando a citação acima (não sei quantos conseguem ver assim), faz sentido para mim acreditar que essa luz própria do velho que soube envelhecer é a luz do mais além. Sim, o reflexo da outra Vida, da qual o ancião se foi aproximando degrau a degrau, até chegar tão perto que pode perceber o seu fulgor e transmiti-lo aos outros. Um velho assim vive já a outra Vida nesta vida. Quem se dispuser a ver, verá!

.

.

Texto escrito pela psicóloga Ana Elisa de Castro.

Espaço Cogitare: Rua João Cursino, 185.  SJC -SP.
Telefone: (12) 99786-7584

 

1 Comentário

  1. Veni disse:

    Muito lindo e perfeito para o momento que estamos vivendo.
    Sempre encantada com os artigos desses profissionais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *