Envelhecimento dos cabelos

alopeci

Envelhecimento dos cabelos, como tratar?

A perda dos cabelos constitui-se uma das mais frequentes queixas dos pacientes em consultório, acarretando uma série de alterações psicossociais, que varia desde preocupações cognitivas, como preocupação excessiva com a imagem, até preocupações emocionais e sociais, chegando a interferir nos comportamentos sociais.

O envelhecimento dos cabelos basicamente tem duas questões

  • a questão cosmética, da aparência propriamente dita e seu manejo
  • a questão biológica do envelhecimento. E este envelhecimento pode ser provocado por fatores intrínsecos e extrínsecos

As funções dos cabelos

  • Sensibilidade tátil
  • Proteção mecânica e térmica
  • Ferramenta de comunicação social
  • Caracterização de questões raciais, culturais e religiosas
  • Local que pode manifestar alterações psicológicas
  • Interferência direta na moldura facial, com repercussão no aspecto estético.

Deterioração dos fios do cabelo

O crescimento saudável dos fios e seu grau de deterioração depende dos danos ambientais e cosméticos aos quais os cabelos são submetidos ao longo da vida, e por ter uma fase de crescimento mais longa que os outros pelos do corpo, eles acabam acumulando os danos ao longo dos anos.

O dano é proeminente e evidente nas pontas, onde ocorre a perda de brilho e danificação da cutícula, que é suscetível a danos friccionais, como pentear os cabelos, principalmente quando
molhados.  O uso excessivo de secadores, alisamentos, tinturas, químicas, permanentes pioram ainda mais o quadro.

Fios brancos

Os fios brancos (canície)  é uma característica natural do envelhecimento, que ocorre em graus variados nos indivíduos de acordo com sua herança genética. Início é, em média, aos 34 anos nos caucasianos, aos 43anos nos africanos e aos 39 anos nos orientais. Aos 50 anos de idade, metade das pessoas terão 50% dos fios brancos.

Cabelos brancos são mais grossos e menos maleáveis que os pigmentados, além de incorporarem menos a cor de uma tintura, isso devido a mudanças na fibra capilar.

Como-acabar-com-a-queda-de-cabelo3

Calvície

A alopecia androgenética é a perda de cabelos hereditária, andrógeno dependente, que ocorre em padrões bem definidos. Afeta pelo menos metade dos homens aos 50 anos e mais de 70% após essa idade.  Estudos recentes revelam que 30% a 40% das mulheres  após os 50 anos também apresentam algum grau de alopecia androgenética.

Tratamentos

Com o maior conhecimento sobre os mecanismos do envelhecimento capilar, pesquisas recentes focam no uso de antioxidantes sistêmicos com ação seletivas nos folículos.
Alimentação, radiação UV, tabagismo, químicas, alisamentos, calor excessivo de secadores são  fatores modificáveis para diminuição da queda capilar e do envelhecimento capilar.  Portanto, é importante rever os hábitos alimentares, rotina diária e os cuidados com o cabelo.

Hoje existem diversos tratamentos orais, tópicos, lasers, terapias combinadas para o tratamento dos fios e para tratar a queda capilar, mas é importante frisar a importância da avaliação e saber a causa; o que realmente levou ao aumento de queda capilar e o envelhecimento dos fios.

Dicas da dermatologista

  1. Lave seus cabelos na água morna ou fria de preferência.
  2. Quando aplicar o shampoo no couro cabeludo, faça movimentos circulares levando as pontas dos dedos ao couro cabeludo de forma a não embaraçar muito os fios.
  3. Deixe o shampoo agir por alguns minutos. Utilize shampoo anti-resíduos 1x/semana.
  4. O uso do condicionador é essencial para manter um cabelo bonito e para facilitar o penteado. Não aplique condicionador no couro cabeludo. Utilize nas pontas e somente na extensão dos fios
  5. Massageie e desembarace os fios com as mãos durante o banho, no momento em que aplica o condicionador. Isso facilita o penteado e impede quebra dos fios. Somente com os fios secos utilize sua escova para pentear.
  6. Não durma com os cabelos molhados. A dermatite seborreica e outras doenças do couro cabeludo podem ser deflagradas ou pioradas por esse hábito. Também não aconselho prender o cabelo molhado. A umidade constante propicia surgimento de doenças provocadas por fungos
  7. Cremes sem enxágue e óleos específicos devem ser aplicados somente nas pontas
  8. Procure usar o menos possível instrumentos como secador e chapinha. Para evitar queimaduras do couro cabeludo e dano térmico aos fios
  9. Tome cuidado com receitas caseiras
  10. Qualquer alteração no couro cabeludo e nos fios deve ser avaliada pelo médico dermatologista. Somente o especialista pode avaliar o tipo de dano e assim indicar os produtos e tratamentos corretos para cada situação.

Procure seu médico para uma avaliação dos fios e do couro cabeludo e trate seu cabelo com atenção.

12424561_945349282221574_2147345287_n

Texto escrito por Luciana Alvarenga,

médica dermatologista.

CRM 138524

 

Clínica Dra. Luciana Alvarenga. 
Avenida São João n. 2375 sala 615. SJC Telefone: (12) 3322-0589

 

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *