Ar como Alimento

Não, não estou falando de viver se alimentando somente do ar. Sem entrar na questão dos respiratorianos, que acreditam que  uma pessoa pode abrir mão de comida e água e viver puramente do ar (prana), o “viver de luz” que tem como principal orientadora  Jasmuheen.

Mas se pararmos para pensar que sobrevivemos muito pouco tempo sem ar podemos considerar que o ar é nosso primeiro alimento!

Em média o limite de sobrevivência do ser humano sem comer é de 30 dias, sem água 4 dias, sem respirar apenas 3 minutos!

Sem oxigênio, os neurônios, células cerebrais, começam a morrer. E a morte cerebral é irreversível, não nascem outras células para substituir essas que morreram.

Percebe a importância de respirar bem e oxigenar todo seu corpo? Mas como respirar é algo que acontece espontaneamente nós nem nos damos conta da sua relevância.

TER O AR COMO ALIMENTO

Respirar melhor significa alimentar melhor todas as células do seu corpo com oxigênio. Antes mesmo de se preocupar com a alimentação, deveríamos pensar em respirar plenamente pois um corpo bem alimentado tem mais vitalidade e saúde.

Lembra-se da aula de biologia no colégio? Resumidamente acontece o seguinte :

Através da respiração o ar chega aos pulmões, onde o oxigênio é absorvido pela corrente sanguínea e levado para todos os órgãos e células. Nas células ocorre a respiração celular, onde o oxigênio combina-se com substâncias químicas do alimento (principalmente com o açúcar, a glicose) e libera energia para manter nossos sistemas vitais. Além disso, produz-se também gás carbônico e água.

Então, quando for preciso mais energia, a respiração e os batimentos cardíacos aumentam para disponibilizar mais oxigênio para as células.

A RESPIRAÇÃO NO YOGA

Por esse aspecto ar é energia. E não somente “misticismo” que alguns consideram quando o professor de yoga fala em ar e energia 😉

Sem contar que tomar consciência da sua respiração te traz para o momento presente. Não dá para fazer uma reserva de ar para a corrida de amanhã, nem dá para compensar a falta de ar que sentimos ontem durante uma crise de asma.

Se conectar ao momento presente acalma. Respiração e emoção estão intimamente ligados.

Todas as práticas meditativas que conheço passam pelo estágio de perceber a respiração.

Em uma aula de yoga a atenção à respiração deve estar sempre presente e a prática dos exercícios respiratórios específicos do yoga (pranayamas) nos conduzem aos próximos estágios de concentração, relaxamento e meditação.

RESPIRAÇÃO BÁSICA

A respiração básica, aquela que fazíamos quando criança e que muitos de nós perdemos diante dos estresses da vida, é a respiração diafragmática (tão usada na fisioterapia também). Durante a inspiração o abdômen deve expandir levemente e na expiração ele retorna. Sem grandes esforços.

Comece deitado, com os joelhos flexionados, pés apoiados no chão, mãos no abdômen (próximas do umbigo). Sinta o contato do ar com a sua pele, o fluxo de ar pelas narinas, inspire sentindo suas mãos subirem e expire lentamente enquanto suas mãos abaixam. Esse é um ótimo exercício para relaxar e dormir melhor

Deleite-se com o ar que você respira!

 

respiração2

Texto escrito por Giselle Mello, fisioterapeuta e instrutora de yoga

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *